Sofia Ribeiro Fernandes, crónicas de uma Mãe Pediatra e de uma Pediatra Mãe



Sofia Ribeiro Fernandes, crónicas de uma Mãe Pediatra e de uma Pediatra Mãe


segunda-feira, 22 de junho de 2015

Num click a descrição ilustrada mais real do que se viveu por cá.

Imperdível: Video

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Hoje é o Dia!

Pernas esbeltas, pele de pêssego, irrequietas. Ventre liso a desenhar a anatomia. A rondar os 50 Kgs de miúda. Sim, isso era uma fase pré-Mãe. A fase Mãe desdobra-se num panfleto interessante de levar a balança às lágrimas. A primeira fase: a gravidez. Gula controlada pelo feto faminto. Estúpida irresponsabilidade de grávida-pediatra, a comer e a caminhar de seguida para controlar. Gravidez do R 23 Kg e gravidez da S 16 Kg. A segunda fase: a fase pós-parto. Desculpável até aos 6 meses um excesso de peso com o argumento de falta de tempo. Pingam as inadequadas perguntas do tipo «Está grávida outra vez?». Pois é aqui que eu falho redondamente. Esta fase para mim dura bem mais do que seis meses, mea culpa. Embrulho-me no conforto fácil do «fui mãe há pouco tempo» e deixo ir passando cada mês sem me dar conta até que findo o 1º ano, a desculpa deixa de funcionar (na minha cabeça, porque na cabeça dos outros já deixou há muito tempo). Depois dos 6 meses, que para mim são um ano, estabelecem-se objectivos, metas e resoluções. Hoje é o dia!
Amo comer (é um facto). Amo uma pizza recheada de tudo, uma bela francesinha alaranjada, uma fatia de bolo caseiro, um crepe amarrotado em gelado e chocolate quente. Amo calorias açucaradas e baseio-me na teoria do «eu mereço» porque já estou a trabalhar há muitas horas seguidas. Mas, detesto que me perguntem se estou grávida outra vez... Não, não estou! Quando estiver, farei um post sobre o assunto!
Risos muitos para começar a emagrecer...


As crónicas sugerem...

A pedido de Mães a transbordar dúvidas abandono nesta crónica versão romântico-materna que me caracteriza e vou ajudar com os sistemas de retenção automóvel.
É mais uma escolha que tem que ser feita ainda com o bebé na barriga. Uma escolha dispendiosa e que implica tempo e sessões infindáveis teóricas dos senhores-vendedores de cadeiras. A oferta é muita, cada uma com as suas particularidades e com o seu valor. Uma verdadeira enxaqueca-gravídica!
Deixo uma sugestão premiada que parece-me ser a cadeira ideal: AxissFix da Bébé Confort. E porquê?
Porque cumpre com a legislação mais recente I-SIZE. Porque é de instalação rápida e segura com o sistema Isofix. Porque tem um assento rotativo de 360º, o que facilita m-u-i-t-o a instalação das crianças. Porque permite viajar no sentido contrário ao da marcha até aos 24 meses, assumindo uma melhor proteção da cabeça e pescoço e posteriormente, pode ser virada. Porque oferecem segurança absoluta e ainda são deliciosamente giras.
É uma sugestão minha de Mãe-Pediatra e como digo muitas vezes: «sugiro o mesmo que faço/uso com os meus filhos».

























quarta-feira, 17 de junho de 2015

Maternidade ao quadrado

Mãe ao quadrado. Diante mim, alegre, faladora, voraz, com um sorriso valente a encobrir as olheiras das noites mal dormidas (ao quadrado). Por entre fraldas azuis misturadas com gorros rosa pálido, perdiam-se dois pedaços de criança de voz intensa a fazer gigante a pequenez dos seus ainda não 50 cm de comprimento. E, por entre essa misturada de vida alegre e intensa, perdiam-se as dúvidas, as risadas envergonhadas, os cócós descritos ao pormenor e as refeições com direito a hora e tudo. Escrevinhei os livros, primeiro o rosa, depois o azul e por fim, parámos. Frente a frente. (Com os pequenos gémeos pelo meio.) E, numa pausa silenciosa e muda, as risadas envergonhadas e audazes de quem fora visceralmente Mãe há poucos dias, fugiram. Sobressaíram as olheiras fundas e os olhos encovados, encheram-se de água como se fossem transbordar. Pisquei-lhe o olho de pestanas bem recheadas de rímel. A água não caiu. E, continuamos a discutir afincadamente as vidas que tinham nas mãos. Combinámos falar, numa consulta de Mães, as duas, sem registos em livros infantis.
Mãe ao quadrado, vou contar-lhe um segredo: viva (ao quadrado) um dia de cada vez, ria (ao quadrado) e chore, se lhe apetecer (ao quadrado), mas não deixe passar em vão os dias em que os dois lhe cabem ainda num braço...

terça-feira, 16 de junho de 2015

Cripreservação: Cytothera, há 10 anos de mãos dadas com a vida

Criopreservação, fazer ou não fazer?
É um assunto delicado, que faz remexer mil e uma questões válidas. Inquestionável chamar-lhe um tema polémico. Perguntam-me várias vezes se devem ou não fazer e a minha resposta é um S-I-M, com a salvaguarda de ser uma decisão do casal pelo que devem pesquisar, visitar e procurar as soluções mais ajustadas. O transplante de células estaminais do sangue e do tecido do cordão umbilical é hoje utilizado para o tratamento de mais de 80 doenças e, por isso é importante analisar, investigar e estar atento às vantagens da criopreservação. E, porquê um Sim? Porque é um depósito de vida que esperamos nunca mexer. Porque é um remédio guardado que se quer ter. Tal e qual, um seguro de vida em que só há uma oportunidade de se fazer.
E, porque adoramos festas e pedaços de vida, a Cytothera lançou-nos o desafio de comemorarmos os seus 10 anos de existência. 
A Cytothera foi a primeira empresa em Portugal a lançar o serviço de criopreservação de células estaminais do tecido, celebrando este ano o seu 10º Aniversário. Escolher a Cytothera é escolher um serviço feito a pensar na família:
- Cobertura de aplicação terapêutica – comparticipação das despesas até 20.000€, em caso de utilização das células pelo próprio ou núcleo familiar restrito;
- Convite a todos os pais para visitar as instalações, conhecer a equipa Cytothera e assistir a todo o processo;
- Simplicidade e comodidade (adesão ao serviço pode ser feita por telefonema);
- Gestor responsável pelo acompanhamento e gestão personalizada de todo o processo;
- Kit Cytothera devidamente equipado com bolsas de frio, não necessitando de refrigeração antes ou depois do parto, permitindo manter a qualidade das células até ao seu processamento.
Para além de todas estas vantagens, a Cytothera detém a patente do método de isolamento de células, que permite que em caso de necessidade de aplicação das células estaminais numa operação, estas estejam “prontas a utilizar” no momento de necessidade.

Aceitei o desafio de preservar um pedaço de vida da S, por isso, convido-os a pensarem nisso também.


A Cytothera quer celebrar o seu 10º Aniversário com os futuros papás babados que acompanham as Crónicas , através da oferta de 1 Halibut Derma Creme Anti-estrias + 1 Oleoban Creme Bebé + kit criopreservação (75€) + 30% de desconto nos serviços Cytothera. Para usufruir destas ofertas será necessário apresentar o seguinte voucher no acto da compra do serviço.

















terça-feira, 2 de junho de 2015

Workshop da Grávida

Às futuras Mamãs, deixo um convite para um workshop no Hospital Privado de Gaia, recheado de informação e esclarecimento de dúvidas. 
Convido também para a Consulta Pré-Natal com um Pediatra à vossa escolha. 




Revista Pais & Filhos

Quase um ano passado voltamos a comemorar a S no suplemento anual de Gravidez & Parto da Revista Pais & Filhos, recheada de dicas e informações úteis para as futuras mamãs.

Deixo um bocadinho... A convite da Patrícia Lamúrias, texto escrito por mim e fotografia na mão do maravilhoso Ricardo Silva.